[Vanderlene] Meu nome é Vanderlene, tenho 44 anos. O sonho, o sonho meu e do meu marido, meu sonho era morar em uma casa de andar; ele, de um disco, aí a gente falou, ele falou: “Vou realizar seu sonho e o meu, vou construir um disco (de dois andares), nós vamos construir um disco, e vamos morar. A gente vai morar em um disco e você vai realizar seu sonho e o meu.” Aí nós dois construímos, nós dois começamos, levantava cinco horas da manhã. Quando ele levantava o marceneiro já estava pronto e a gente começou, né? De baixo, vamos construindo e aí hoje estamos com o sonho realizado, ainda não está bem realizado, porque ainda não está do jeito que a gente quer, né? Ainda falta muita coisa ainda, mas... estamos mais ou menos realizados, agora fala do outro...

[Amaral] Meu nome é Adaquilson Amaral, mais conhecido como Amaral. O disco da foto, esse aqui, foi o primeiro que nós construímos, aqui está a imagem durante o dia, aqui é mais durante a noite e esse que nós estamos aqui, já foi para morar.

[Vanderlene] Já foi o sonho, né?

[Amaral] É para morar, o primeiro foi mais para tentar fazer, ver se conseguia fazer e foi feito mesmo na raça, sem condição nenhuma, feito na mão grande. Não teve arquiteto, não teve, foi eu e ela que andamos de arquiteto, foi tudo feito na mão grande, feito na dor de cabeça, mesmo. Isso aqui nós começamos, falta terminar só um pouco a parte de baixo, mas o restante está...

[Vanderlene] E os lados, que a gente ainda tem que fazer...

[Amaral] Eu já vi várias vezes [OVNIs], né? De longe, nunca vi de perto, que é a vontade que eu tinha de ver. Quando apareceu aqui, que Dona Nelsonita viu também e muita gente aqui viu, né? Mas o povo correu, em vez de ir pra... correram, foi para dentro de casa, todo mundo com medo, que Dona Nelsonita aí viu também, todo mundo... E eu tinha vontade de ver de perto, né? E aí nunca consegui ver de perto, sempre vinha assim...

Quando apareceu aqui no Pachola foi em 84, 84... e depois muita gente aqui em Morro do Chapéu já viu, inclusive aquele menino Gilmar, que é guia turístico daqui, já viu várias vezes. Agora muita gente não acredita, porque disse que quem fala em disco voador ou é mentiroso ou é doido, porque é sempre isso, agora uma coisa que eu esqueci até de te falar, aproveitar de falar com vocês, que quem não acredita é só assistir o filme “Eram os deuses astronautas” que o cara dá as imagens, todos os detalhes, da Isla da Pascua, aí eles vão ver se existe ou não existe, porque muita gente não acredita, diz: “Não, nada, é mentiroso, é doido”. Recentemente mesmo, tem uns quatro meses, um rapaz foi seguido da granja até Woodstock, por uma luz, aí jogou a moto na pista, com medo correu em torno da fazenda e o rapaz ainda filmou. Estou tentando localizar esse rapaz da moto para ele me dizer qual foi a fazenda de Woodstock, que eu queria pegar a imagem, que ele filmou quase uma hora: a moto, a pista e a luz encima da moto.

[Vanderlene] Esse da foto aqui, esse pequeno... ele quando tomava uma cervejinha, ele se ia dormir lá e eu morava ali, só que só cabe um colchonete aí dentro, aí ele ia pra lá e acendia as luzes e eu dizia: “Não vai cair lá de cima, eu vou dormir com ele". Dormíamos nós dois lá, o povo fala: “Você é doida, como que acompanha, vai dormir ali naquele cubículo” e eu falei: “A mulher é assim, segue o marido aonde ele for, se ele cair lá de cima, vocês vai ver lá”.

Uma conquista realizada... É um desejo, já se realizando, né? Que ainda falta, mas a gente vai terminar de realizar, eu sinto assim, uma realização.

[Amaral] No meu caso é a vontade de algum dia realizar um contato, tenho vontade de conseguir... Chegar, estacionar aqui perto, eu conseguir ir, ir pra lá pra ver.

[Vanderlene] Lembro também, né Amaral? de um amigo da gente, que ajudou a construir essa primeira, ele já faleceu, Seu Dorival.

[Amaral] Inclusive ele, em uma entrevista, ele disse: “Não fale meu nome, não, que eu não sou doido, que vão dizer que eu sou doido”, eu diz “Está bom, quando perguntaram quem fez isso aqui, foi eu e acabou”, mas ele já faleceu, agora ele não vai reclamar...

A forma do disco eu tirei da visão que eu tive, ele passou assim, durante o dia, achei mais ou menos que seria desse jeito, vai ficar parecendo, mas tem vários modelos, não existe um modelo só, tem vários modelos... Inclusive Alonso tem lá, ele fez bem feita, a réplica dele é bem feita, a dele foi feita com arquiteto...Ele gastou muito, a gente não tinha condições de gastar, de pagar... Agora, a de Alonso, é bem bonita.

< Compartilha essa lembrança >


Imagens


Gabinete imagem
Colectivo Infinitos Monos 2015 by Javier Cruz