O objeto é empaiolado, aqui é de quando eu vendia cachaça... Agora eu não vendo mais não, porque o povo me “derrubaram”, roubaram até o dinheiro, aí eu fui obrigado parar...

Eu comprava cachaça nesse “caburão” pra revender, aí eu juntava no dia de fazer pagamento pros outros, aí entraram aqui e roubaram meu dinheiro, aí eu injuriei e não vendi mais nada... Tenho há seis anos.

Eu mandei fazer, paguei dez reais pra fazer isso aqui... A gente não sai daqui porque não tem outro canto pra ir... Tem dia aqui que nós vê anoitecer e amanhecer de “zuada”, som de um lado, som de outro... e nós aí, sem dormir...

< Compartilha essa lembrança >


Imagens


Gabinete imagem
Colectivo Infinitos Monos 2015 by Javier Cruz