Meu nome é Ednaldo Ferreira de Souza, sou natural do Rio Grande do Norte. Simplesmente aqui em Palmeiras, o Gladiador de metal, é um louco cheio de lata, o nome do personagem é Índio Gladiador, resolvi criar que é uma forma de conscientizar a população a não jogar o lixo na rua, a importância de se preservar o meio ambiente, de não jogar o lixo no rio, preservar nossas nascentes, das florestas, manter a água potável, né? Para que nós possamos, juntos garantir o futuro, das futuras gerações.

O personagem, em eventos, feriados, ele sai nas ruas, que é a época que gera muito lixo, o potencial turístico da Chapada é grande, então gera muito lixo... Aí o personagem saí nas ruas conscientizando e educando a população e os turistas também pra que eles não joguem lixo na rua, dê o destino certo ao lixo dele, que ele vá a trilha e traga seu lixo de volta, para que eles possam consumir consciente.

O personagem tá com 3 anos e seis meses. Assim, eu tava no GAP, que me ajudou muito, eu dava palestra de educação ambiental, de consumo consciente e eu percebia que a galera não acreditava quando eu falava: “Vai faltar água! Não podemos estar poluindo o rio! A água vai ser poluída! Nossas nascentes vão morrer! Não vai ter mais árvores!” e as pessoas não acreditavam.

Resolvi criar o personagem justamente por isso, não podemos estar jogando nosso lixo na rua, né? Uns acham loucura, que sou louco... Outros acham bacana!

Eu não venderia essa roupa, porque na verdade foi o personagem que me deu estrutura, o personagem que me deu visibilidade...

E o índio Gladiador! O índio porque vem de uma cultura indígena, a cultura indígena é forte, não acabou! E o Gladiador é da Antiga Roma, os gladiadores que defendiam com força e garra, e mostrando que o meio ambiente pode vencer!

< Compartilha essa lembrança >


Imagens


Gabinete imagem
Colectivo Infinitos Monos 2015 by Javier Cruz