O berimbau foi uma tradição de meu avô e ele fazia sem arame, fazia com corda. Eu tive a tradição pela capoeira, então eu fiz meu berimbau com arame. Ainda tem uma corda aqui, mas ficou o som como da roda de capoeira. Então não usei a corda, mas deixei aqui como recordação de que não era feita com arame. Uso o berimbau quando tem roda de capoeira nesse largo e naquela praça lá, eu participo. A gente joga na praça central, eu apresento os instrumentos, o xequerê que tá ai, o agogô. E também na comunidade negra, Barra de bananal, eu sempre tenho participado com os irmãos lá. Eu fui seguindo um livro afro que tem a cultura bem antiga dos primeiros negros que chegaram em Rio de contas, então fiz meu berimbau como é de tradição dos povos afros. A gente mesmo tem que fazer, sabe? Não é comprar, é fazer o berimbau. Aqui também acompanhado com o ganzá que é o chocalho que acompanha aqui atrás da medalha pra chacoalhar.

< Compartilha essa lembrança >


Imagens


Gabinete imagem
Colectivo Infinitos Monos 2015 by Javier Cruz